O espanhol Oscar Pelegri venceu a terceira etapa do Grande Prémio Nacional 2 (GPN2) de Portugal, que terminou em Montargil, batendo ao sprint um grupo de quinze corredores que nos metros finais se apresentou isolado na meta.
Os últimos dezasseis quilómetros da tirada, eram compostos por quatro voltas a um circuito em torno da vila de Montargil, com os derradeiros 500 metros a subir, o que fez com que o pelotão chegasse em pequenos grupos.
A tirada fica marcada pela violenta queda do corredor francês, Raphael Verini (Militar Team France Defence) ao quinto quilómetro, tendo sido transportado para o Hospital das Universidades de Coimbra, suspeitando de fratura do maxilar. Verini, vai ficar hoje em observação e deverá ser sujeito a uma intervenção cirúrgica.
Na partida em Pedrogão Grande, alinharam 118 corredores e na Sertã, primeira meta volante do dia David de la Fuente (Aviludo/ Louletano) e Ciryl Barthe (Euskadi/ Murias) jogaram no sprint as bonificações necessárias para a disputa do terceiro lugar na geral que continua favorável ao corredor espanhol.
Após 30 quilómetros de prova, deu-se a primeira e única fuga do dia, com três corredores, dois dos quais a pouco mais de 3’00” do camisola amarela, mas que servia os interesses da W52/FCPorto e de Raul Alarcon.
Ao quilómetro 84, a 60 do final da tirada a vantagem dos fugitivos chegou aos 4’22”, o que levou a que a equipa portista assumisse a corrida e fizesse com que os três fugitivos ficassem perto de ser alcançados. Na primeira passagem pela linha da meta, Gonzalo Serrano (Caja Rural/ Seguros RGA) e Ibai Azurmendi (Tream Euskadi) ainda passaram isolados, mas com escassos 25” de vantagem.
Depois e com o endurecer da corrida e o acelerar do pelotão, este foi-se eesmenbrando e aos poucos a perder unidades.
Na terceira volta a uma do final, quatro corredores fizeram-se, erradamente, ao sprint, tendo o russo Aleksandr Grigoriev (Sporting/ Tavira) levantado os braços em sinal de vitória, o que não era verdade, já que ainda faltava uma volta. Desatenção ou falta de informação dentro da equipa ?
Nos derradeiros metros a W52/FCPorto, veio para a cabeça do pelotão, no sentido de levar César Fonte à vitória num terreno que lhe era muito favorável, mas, no final Oscar Pelegri venceu com grande à-vontade, alcançando a segunda vitória da temporada e da carreira como profissional, depois do triunfo numa etapa do Abimota.
Raul Alarcon mantem a liderança do GPN2 e se não surgiu qualquer azar, vai ser o triunfador da prova.

Classificação da etapa: 1º- Oscar Pelegri/ Esp (Rádio Popular/ Boavista) 3h 23’19” (média de 42,525 kms/hora), 2º- Ciryl Barthe/ Fra (Euskadi/ Murias) m.t., 3º- João Matias/ Por (Vito/ Feirense/ BlackJack) m.t., 4º- César Fonte (W52/ FCPorto) m.t. e 5º- Edgar Pinto (Vito/ Feirense/ BlackJack) m.t.
Classificação geral: Raul Alarcon/ Esp (W52/FCPorto)- 11h 19’18”, 2º- Mário Gonzalez/ Esp (Sporting/ Tavira) a 2’39”, 3º- David de la Fuente/ Esp (Aviludo/ Louletano) a 2’43”, 4º Ciryl Barthe/ Fra (Euskadi/ Murias) a 2’53” e 5º- César Fonte (W52/FCPorto) a 2’53”. Por equipas comanda a W52/FCPorto.

  1. A quarta etapa, a disputar este sábado e tem partida de Montargil, concelho de Ponte de Sôr, e chegada em Aljustrel na distância de 159,7 quilómetros, com partida às 11,00 horas e chegada prevista para as 14,48 horas.